target="_blank"
Noticias Bahia

Barreiras inicia segunda semana da 5ª Conferência de Ciência, Tecnologia e Inovação

Com o objetivo de formular a Nova Política Estadual de CT&I e embasar a Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti) para 2024-2035, a 5ª Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Cecti), organizada pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), continua a receber contribuições da população. Nesta terça-feira (4), a plenária ocorreu em Barreiras, no Oeste baiano, com a presença do secretário da pasta, André Joazeiro, da reitora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Adriana Marmori, do reitor da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), Jacques Miranda, e de outros atores do ecossistema científico e tecnológico local.

As sugestões apresentadas pelos representantes da academia, do setor produtivo, do poder público e da sociedade civil organizada, que compõem a chamada quádrupla hélice, são compiladas em um documento. Essas propostas serão organizadas e avançarão para a conferência estadual, agendada para os dias 04 e 05 de abril, em Salvador. Posteriormente, serão analisadas e sujeitas à aprovação pelo Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Conciteci).

Para o secretário da Secti, André Joazeiro, os representantes dos diversos setores têm contribuições dentro desse sistema. “Cada um dos atores do ecossistema que formam a quádrupla hélice tem um papel importante e diferente dentro do processo. Todas as mudanças de cultura que tratamos no nosso planejamento envolvem esses atores. Por exemplo, a universidade precisa trabalhar mais próxima do setor produtivo e da sociedade. O setor produtivo precisa investir mais em inovação, ter a cultura de investimento em startups e desejar fazer inovação com as ICTs e as universidades. O governo precisa também garantir mais investimento e articular as ações. A sociedade civil participa conosco na geração de tecnologias sociais”, explica.

A reitora da Uneb, Adriana Marmori, expressa sua expectativa em relação aos resultados que a CECTI pode trazer para a sociedade baiana e destaca a abordagem metodológica do evento: “primeiro que a metodologia participativa demarca um lugar de democratização e participação. Então, esperamos que aquilo que for produzido aqui seja levado para a conferência nacional e seja votado, aprovado no texto máximo do nosso país e que isso retorne para a comunidade local com política pública do estado. É isso que esperamos e acompanharemos cada passo”.

Jacques Miranda, reitor da Ufob, ressalta a relevância da participação da universidade na 5ª Conferência de CT&I.  “Somos a única universidade federal no Oeste da Bahia. Além da oferta de cursos de graduação, temos ofertado os primeiros mestrado e doutorado da região. Assim, a produção de conhecimento pela universidade e sua relação com os diversos segmentos da sociedade tem uma importância estratégica para a construção da política estadual e para contribuir com a estratégia nacional”.

A plenária de Barreiras foi coordenada pelo Superintendente de Inovação, Agnaldo Freire. A próxima cidade a receber a ação é Feira de Santana, na quinta-feira (7), na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Em seguida, no dia 16 de março, o município de Lauro de Freitas encerra essa primeira etapa da conferência, com plenária no CEEP TIC. As inscrições para a etapa macroterritorial estão abertas e podem ser feitas através do link https://bit.ly/4946tkv. Para mais informações sobre o evento, visite o site da Secti.

Fonte: Ascom/Secti


Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo