Noticias Bahia

Bahia intensifica combate à dengue; governador reúne prefeitos de municípios afetados para reforçar ações

[ad_1]

O governador Jerônimo Rodrigues enfatizou a importância da união de esforços para enfrentar esse desafio de saúde pública. “Vamos mobilizar todos os setores da sociedade, desde as autoridades locais até os cidadãos, para garantir o sucesso das ações de combate à dengue. Com isso, espera-se que as medidas discutidas na reunião possam contribuir significativamente para a redução dos casos e a contenção da doença no estado da Bahia”.

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, ressaltou a importância do diálogo entre municípios, estados e Governo Federal durante a epidemia. “As recomendações da coordenação nacional podem ser ajustadas em colaboração com os estados. Por isso, quero elogiar a iniciativa do governador e propor uma reunião específica com o consórcio Nordeste para antecipar ações. Quero ressaltar ainda a necessidade de precaução e cuidado para enfrentar os desafios da época das chuvas, especialmente em relação aos pacientes”.

O prefeito de Jacaraci, Antônio Carlos Abreu, expressou sua preocupação com o aumento no número de casos. “A dengue tem sido um desafio constante para nossa comunidade. Estamos totalmente comprometidos em intensificar nossos esforços locais para combater essa doença. É fundamental que todos os moradores estejam plenamente informados sobre os sintomas e adotem medidas preventivas para evitar a propagação do vírus em nossa cidade. Por isso, é tão importante esse diálogo com o governo do Estado para formular estratégias”.

Na reunião, também estiveram presentes o promotor Pedro Maia, Chefe de Gabinete da Procuradoria Geral de Justiça; Marcos Antônio, presidente do Conselho Estadual de Saúde da Bahia; Rogério Queirós, procurador de justiça, Stela Sousa, presidente do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde. Além de representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, do Exército brasileiro, e secretários estaduais, entre outras autoridades.

Estratégias

Para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, a  Sesab delineou diversas estratégias emergenciais. Entre elas, destacam-se as visitas regulares às unidades de saúde e hospitais públicos, visando capacitar as equipes estaduais e municipais através do programa Telessaúde. Além disso, a utilização de drones para mapeamento e identificação de possíveis focos de reprodução do mosquito é uma inovação tecnológica que fortalecerá as ações de vigilância epidemiológica. Outra medida crucial é a realização de mutirões de limpeza em áreas consideradas críticas, visando eliminar recipientes que possam acumular água parada, ambiente propício para a reprodução do vetor.

A secretária da Sesab, Roberta Santana, ressalta a importância desse encontro como um passo crucial na batalha contra a doença na Bahia. “Nosso foco principal é unificar estratégias, fortalecendo a cooperação entre os municípios e o governo estadual. Ao alinharmos nossos esforços, conseguiremos intensificar a proteção da saúde pública e combater de forma mais eficaz a propagação dessa enfermidade devastadora”.

Entre os 43 municípios baianos em situação crítica diante da epidemia de dengue, destacam-se Anagé, Belo Campo, Vitória da Conquista, Bonito, Botuporã, Brejões, Condeúba, Encruzilhada, Feira da Mata, Ibiassucê, Ibicoara, Ibitiara, Igaporā, Ipiaú, Iramaia, Irecê, Jacaraci, Matina, Morro do Chapéu, Mortugaba, Novo Horizonte, Piripá, Rodelas, Barra do Mendes, Piritiba, Serrolândia, Lajedão, Chorrochó, Jaborandi, Caturama, Macaúbas, Tanque Novo, Cordeiros, Manoel Vitorino, Cafarnaum, Mairi, Nova Viçosa, Adustina, Carinhanha, Salvador, Feira de Santana, Serrinha, Camaçari.

Sintomas

A dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, é uma preocupação global de saúde pública. Caracterizada por febre alta, dores musculares e articulares, dor de cabeça, náuseas e vômitos, pode evoluir para formas mais graves, como a hemorrágica e a síndrome de choque da dengue, que podem levar à morte. Outros sintomas que merecem atenção incluem dor abdominal intensa e contínua, sangramento de mucosas, aumento progressivo do hematócrito, hipotensão postural e letargia. A prevenção ainda é a melhor forma de combate à doença, incluindo a eliminação de recipientes que acumulem água parada, onde o mosquito deposita seus ovos, e o uso de repelentes e telas protetoras nas residências.

Repórter Tácio Santos/GOVBA

[ad_2]
Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo