Noticias Bahia

Agricultoras familiares de Caculé ampliam produção de derivados de mandioca e fortalecem economia local

[ad_1]

As agricultoras da Associação Comunitária de Apostema, no município de Caculé, estão dando um passo importante rumo à diversificação de sua produção agrícola. Após a inauguração da Unidade de Beneficiamento de Derivados de Mandioca pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), essas mulheres empreendedoras participaram de uma Oficina de Processamento de Derivados da Mandioca.

A iniciativa visa capacitar e empoderar as agricultoras na gestão e na fabricação de produtos à base de mandioca, agregando valor à produção local e impulsionando a economia da região. As formações estão sendo realizadas em comunidades rurais que possuem agroindústrias similares, visando disseminar o conhecimento, diversificar a produção e fortalecer as comunidades rurais, com a ampliação da geração de renda.

Durante a oficina, realizada na própria unidade de produção, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), as agricultoras aprenderam novas receitas de bolos, panetones e biscoitos, todos baseados no sistema produtivo da mandioca.

Para Vera Lúcia Negraes, uma das participantes da capacitação, a consultoria trouxe valiosos ensinamentos. “Aprendemos também sobre como os derivados da mandioca podem ser comercializados com mais segurança e qualidade”.

A agricultora Sueli Silva Cardoso reafirmou a importância da iniciativa. “A comunidade só tem a agradecer. O curso está nos proporcionando aprender a fazer novos produtos e vamos aumentar nossa oferta de produtos”.

Além das receitas, as agricultoras receberam orientações sobre o uso dos equipamentos adquiridos para a unidade de produção entregue pela CAR, empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), como forno industrial, câmara de controle de fermentação, batedeira planetária, fogão industrial, fritador a gás e amassadeira. Desde o funcionamento correto até a preparação adequada dos ingredientes, tudo foi ensinado para garantir a eficiência no trabalho e a qualidade dos produtos.

Atualmente, os biscoitos, bolos e pães fabricados por essas mulheres empreendedoras são vendidos na feira livre local e destinados à alimentação escolar do município. A expectativa é que, com o conhecimento adquirido e o apoio oferecido, a produção e a renda das agricultoras sejam ainda mais ampliadas, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da comunidade e para o fortalecimento da economia local.

Fonte: Ascom/CAR

[ad_2]

Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo