Noticias Brasil

Abel enche a bola de reforço do Palmeiras e revela meta de ser melhor técnico do Paulistão

[ad_1]

O técnico Abel Ferreira mudou a cara do Palmeiras na vitória de 2 a 0 sobre o Ituano, nesta quinta-feira (9), pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Com a entrada do volante Aníbal Moreno, o treinador mexeu na estrutura da equipe e gostou do que viu. Tanto do desempenho do argentino acionado como titular quanto da competitividade, que vê como combustível necessário para manter o time em alta.

Com a entrada de Aníbal como responsável para marcação, Zé Rafael foi deslocado para o lado esquerdo do campo e também se destacou. Do lado direito, Richard Ríos também passou a exercer uma função mais ofensiva, enquanto Raphael Veiga, mais discreto, esteve mais solto para criar e pisar no ataque.

“É olhar para os jogadores que temos para saber quem está em melhor forma e aceitar as vossas opiniões. Uns gostam, outros não gostam. Minha função é escolher os jogadores que eu acho que a cada jogo são os melhores. Hoje, eu escolhi estes. Amanhã, vou escolher outros”, disse o treinador antes de elogiar Aníbal e revelar que o jogador sofreu com as condições do gramado do Allianz Parque.

“O meio-campo é um setor onde nós temos uma concorrência boa. O Aníbal que chegou bem e, depois, teve um problema no tendão devido ao gramado no Allianz Parque e teve um outro problema que vocês não sabem. Também não têm que saber de tudo. Mas está aí para ajudar”, pontuou.

“A qualidade, paga-se”

Abel Ferreira também lembro que um jogador do nível Aníbal Moreno tem um custo alto. Para tê-lo, o clube pagou sete milhões de dólares (cerca de R$ 34 milhões) e ainda pode desembolsar mais um milhão de dólares a depender das metas atingidas.

“A qualidade paga-se. Não há outra forma. O Aníbal foi um reforço que o clube, infelizmente, não conseguiu trazer mais cedo, com a saída do Danilo. Chegou quando tinha que chegar. Estou muito agradecido, eu e os torcedores do Palmeiras, pelo esforço que a diretoria fez”, disse.

Ser o melhor

Abel Ferreira também foi questionado se o Campeonato Paulista era utilizado por ele como um laboratório. O comandante negou e ainda mostrou ambição de ser eleito o melhor treinador da competição. Fato que ainda não alcançou, mesmo sendo o atual bicampeão (2022 e 2023).

“Tenho um objetivo individual a ver se algum dia consigo ser o melhor treinador nessa competição, já que nunca fui. Mas acho que cada ano que passa a organização está melhor, mas sinceramente acho que tem jogos a mais. As equipes tem bons jogadores, jovens jogadores, bons treinadores. Não há jogos a brincar. É uma competição onde está o título e vamos fazer o que pudemos para vencer”, declarou.

Nos últimos dois anos, os técnicos eleitos como os melhores foram Rogério Ceni e Thiago Carpini. Ambos foram derrotados pelo Palmeiras de Abel Ferreira nas finais.


Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

[ad_2]
Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo